Archive for julho \31\UTC 2009

h1

luz, quero luz

julho 31, 2009

NOITE BRANCA

Tudo estava escuro no meu coração,
nada se via, nada se ouvia,
como se uma venda preta
me vendasse os olhos.
Quis a luz, luz para sempre.
Contei o que sentia para uma poetisa da Europa.
E ela me disse: no meu país, quase sempre frio,
muitas pessoas
ou ficam loucas, ou se suicidam,
devido à luz demasiado prolongada.

(Yao Fen)

Anúncios
h1

hypothesis fingo

julho 30, 2009

Isaac Newton, 1726: “I have not as yet been able to discover the reason for these properties of gravity from phenomena, and I do not feign hypotheses. For whatever is not deduced from the phenomena must be called a hypothesis; and hypotheses, whether metaphysical or physical, or based on occult qualities, or mechanical, have no place in experimental philosophy. In this philosophy particular propositions are inferred from the phenomena, and afterwards rendered general by induction.”

Gabriel Tarde, 1895: “Já que, afinal, o fundo das coisas nos é, a rigor, inacessível, e já que a necessidade de fazer hipóteses para penetrá-lo impõe-se a nós, adotemos claramente esta e a levemoa até o fim. Hypothesis fingo [imagino hipóteses], eu diria ingenuamente. (…) Sejamos exagerados com o risco de passar por extravagantes. Nessa matéria em particular, o temor do ridículo seria o mais antifilosófico dos sentimentos.”

h1

ok, você venceu: batata frita!

julho 27, 2009

eu tinha uns 4 ou 5 anos e acabara de descobrir a escada rolante. não alcançava o corrimão e adorava pisar na faixa amarela. dela, saltava voando pela mão da minha mãe, ou do meu pai, e aterrissava suave em frente à barraquinha de cheiro adocicado com gosto de quero mais. a batata frita era acompanhada de uma guarnição de requeijão. as duas, emolduradas na caixinha de papelão do cowboy. as idas ao shopping, nessa época, tinham esse objetivo: o de chegar ao terceiro andar da praça de alimentação pra comer fast-food de um cowboy norte-americano. um dia, a barraquinha sumiu. lembro de ter chorado um pouco. minha mãe comprou batata frita de outro lugar, de caixinha sem-graça e sem requeijão. acompanhamento? só ketchup. e tinha que rasgar no dente porque com a unha a gente nunca que conseguia abrir. naquele dia, se eu fosse a mafalda, teria começado um movimento anti-globalização. o McDonald’s faliu a rede do cowboy e acabou com a possibilidade de eu voltar a sentir o sabor mais gostoso que eu me lembro de ter provado em toda a minha infância.

h1

desenhos e declarações de amor

julho 24, 2009

il_fullxfull.56822793il_fullxfull.80276586il_fullxfull.80294101il_fullxfull.63835602

4 desenhos, 1 sentimento, 1 proposta.

da julia pott, que já passou por aqui.

h1

amor de post-it

julho 14, 2009

le love, de novo =)

h1

meus amigos vieram das nuvens*

julho 13, 2009

adoro a leveza dos dias bem vividos. a todo carinho, conforto e aconchego que chega até mim, só posso agradecer com um transbordante sorriso. porque pelo menos de um talento eu posso me gabar: o de ter vivido cercada das pessoas exatas.

*da música “L’amitié”, de Françoise Hardy.

h1

Fifi, fashionista absoluta

julho 10, 2009

Fifi Lapin só come cenouras e alface, adora customizar seus próprios chapéus e não sai de casa sem seu óculos escuro da Chanel. Ela tem um guarda-roupa invejável e uma cadelinha de estimação de nome Stella.

Em seu blog,  Fifi conta que roupa vai usar no dia – ou faz uma programação para a semana.

1 fifi and her dog betseyjohnsonsml
betsey johnson
Fifi, de Betsey Johnson
marc4

Fifi, de Marc Jacobs

chanel

Fifi, de Chanel

Recentemente, Fifi recebeu o título de “a coelhinha mais estilosa do mundo”, da Revista Elle inglesa.

A nova sensação dos fashionistas é criação de Ruby Gatta.

Ela é linda. Absoluta.